segunda-feira, janeiro 2

Querido Bech

Já faz muito tempo que meus olhos sem encantaram por um gatinho que encontrei na casa de uma amiga minha. A mãe dela não podia cuidar, então ofereceu algum pra mim levar pra casa. Comecei a escolher e logo um deles veio lamber o dedo do meu pé, foi uma mútua escolha.

Levei ele pra casa e logo estava lançada  a temporada mais doce e divertida da minha vida. De início ninguém gostou dele, o apelidei de Bech, e assim ficou sendo chamado até hoje. 
Com o tempo Bech foi conquistando a todos, com sua personalidade forte e seu jeitinho brincalhão. 
Era muito bagunceiro, e com ele pude compartilhar de muitas histórias, como no dia que ele me trouxe um presente, que até hoje não sei de onde veio: um pinto branco, que ele veio trazendo e o deixou no quintal de casa pra mim. 
Só há algum tempo depois, eu fiquei sabendo que os gatos quando são muito felizes recompensam seus donos com presentes, que pode ser entre elas pequenas caças, e fiquei muito feliz ao saber disso. Logo depois o pinto também acabou virando nosso animal de estimação, que o chamamos de Jurema, mas ele era macho, rs!

Com ele aprendi muitas coisas, a ser mais paciente, a ser mais tranquila. Ele foi meu companheiro de muitas horas.

Hoje o Bech tem 4 anos e mora com a minha mãe, depois que me casei tive que deixá-lo lá pela questão que gatos não aceitam muitas mudanças. Mas, trouxe pra morar comigo dois filhotes do Bech que preenche meus dias, são os xodós da nossa casa. Mas, visito o Bech sempre que possível.

Eu não consigo entender como as pessoas podem não gostar de animais, são seres como nós e merecem todo o nosso carinho e atenção, se você souber conviver com o animal respeitando-o, em troca você vai ter muito carinho e muita história pra contar.







1 comentários:

Esse gatinho é muito inteligente,atende pelo nome não faz sujeira na casa é o xodó das minhas filhas,se tem fome vai janela e começa a miar chamando pra lhe dar comida.

Postar um comentário